Rio de Janeiro, 26 de setembro de 2019

Soluções inteligentes

Como a tecnologia tem modificado a forma como vivemos em sociedade, inclusive em condomínios Continue lendo

materia 7
tamanho do texto:

De acordo com uma das publicações sobre tecnologia mais reconhecidas mundialmente, a MIT Technology Review, os avanços tecnológicos tendem a se intensificar nos próximos anos e a impactar profundamente a vida das pessoas. É o caso, por exemplo, da tão discutida Inteligência Artificial, os fones de tradução simultânea, as conquistas na computação quântica ou mesmo o caso dos embriões artificiais, onde estudiosos da Universidade de Cambridge conseguiram criar embriões de ratos sem óvulos ou espermatozóides, apenas utilizando células-tronco de outro embrião. Sem dúvida, uma nova perspectiva de como a própria vida pode ser criada.

 

Em serviços, os avanços também também não são tímidos e, em sua maioria, estão relacionados em entender antecipadamente as preferências do cliente para ser capaz de atender suas expectativas, e ainda de melhorar a sua experiência de uso. A meta neste caso é garantir mais agilidade, conforto, comodidade e informação a qualquer hora do dia e da noite, de forma personalizada. É a comunicação “à distância de um clique” e na palma da mão, que traz o conceito do consumo imediatista da informação ao extremo. Não é pra menos, afinal cerca de 80% das pessoas checam o celular logo ao acordar e chegam a verificar as notificações várias e várias vezes ao longo do dia.

Smart Cities

Você, com certeza, já ouviu falar das chamadas cidades inteligentes, certo? Em todo o mundo, elas são notícia e despertam a curiosidade de muita gente. Estaria tão próximo aquele cenário futurista dos desenhos dos Jetsons, da Hanna-Barbera? Em Toronto, no Canadá, por exemplo, há um projeto chamado Quayside, que tem como proposta transformar a área das docas em um novo complexo habitacional moderno e inteligente. Estamos falando de uma extensa rede de sensores capazes de captar informações sobre qualidade do ar, nível de ruídos e até mesmo as atividades das pessoas que passam por ali. Dados que iriam interferir em inúmeras decisões para esta cidade, tais como design, política e tecnologia. Imagine até mesmo robôs caminhando no subsolo para executar tarefas, como entregar cargas, e tudo isso através de sistemas abertos possibilitando que outras tantas aplicações sejam conectadas a eles…

 

Dentro dessas smarts cities, há as residências habitadas pelos seus moradores, e a discussão de como elas também poderiam contribuir para esse novo pensamento foi quase que imediata. Condomínios inteligentes são considerados os fundamentos das cidades inteligentes, e isso porque contribuem para a criação de redes integradas de informações que trabalham no monitoramento permanente da oferta e demanda de recursos e serviços.

 

De acordo com a organização Conected Cities, os edifícios são responsáveis por 70% do consumo de energia nas grandes cidades, bem como 30% das emissões de gases com efeito estufa. Agora, pense: como uma rede integrada apoiaria na busca pela eficiência máxima no uso dos recursos naturais? Uma solução, por exemplo, poderia ser capaz de direcionar mais energia em dias nublados ou muito quentes, ou exatamente o contrário, menos energia em dias frescos e ensolarados. Segundo especialistas, no futuro, a expectativa é que os prédios se tornem ambientes autossustentáveis, ou seja, eles mesmos poderão ser capazes de gerar toda a água e energia que consomem.

 

Assim, investir em tecnologia dentro dos condomínios tem se tornado um caminho sem volta, o que acaba impactando em uma série de benefícios também para os seus moradores em relação ao conforto e praticidade no dia a dia. E atenção: não mais como diferencial, mas como uma condição. De acordo com um levantamento divulgado pela Câmara da Indústria da Construção (CBIC), os brasileiros passaram a priorizar o investimento em inovações para condomínios residenciais na hora de adquirir um imóvel. Uma demanda que o mercado já sente. Uma pesquisa recente do BNDES estima que conexões inteligentes tecnológicas irão representar uma injeção no país de 200 bilhões de dólares por ano até 2025.

 

APSA ruma às soluções 100% digitais

Empresas de produtos e serviços já estão cientes desse movimento e buscam incessantemente atender as expectativas dos seus clientes. Fernando Schneider, diretor superintendente da APSA, acredita firmemente no ganho real que a inovação tecnológica pode trazer para a vida em condomínio.  “As soluções digitais empoderam as pessoas, síndicos e condôminos de uma forma geral. Permitem um maior nível de consciência e participação no cuidado com o patrimônio comum e concedem a flexibilidade inerente à vida moderna, com a possibilidade de acessar informações e serviços na hora que lhe for mais conveniente”, diz.

 

Segundo ele, as empresas precisam entender que o mundo mudou e não há como ignorar esse movimento crescente. “A APSA assumiu o compromisso de trazer a tecnologia para o seu dia a dia em todos os seus processos e em canais de relacionamento com os seus clientes. Já há algum tempo estamos nos preparando para essa transformação digital, seja através da própria tecnologia ou no desenvolvimento das pessoas que irão suportar essa virada de chave”, explica. Atualmente, cerca de 10% do faturamento da APSA é investido em soluções digitais com foco em melhoria do desempenho e na criação de mais facilidades para os seus clientes.

 

Recentemente, uma das novidades foi a reformulação do site APSA, que ganhou o status de principal canal de comunicação com os clientes. Lá, síndico, conselho, condôminos, locadores e locatários tem acesso a uma série de serviços através da sua Área do Cliente. As ofertas vão desde consulta aos dados cadastrais de empregados e aos seus contra-cheques, extrato, prestação de contas digital, simulação de férias e de rescisão de contrato de trabalho. Há ainda busca ativa de imóveis, status das cobranças e repasses, acompanhamento de processos judiciais etc. Totalmente em modelo self-service, prático e eficiente.

 

O passo seguinte foi investir no meio mobile, o que resultou no lançamento de um aplicativo disponível tanto para Android quanto iOS. Através dele, é possível uma busca rápida de imóveis para alugar ou vender, a emissão de segunda via de boleto para condomínios e imóveis, consulta de extrato e muito mais. “O cliente não depende mais do recebimento do boleto pelos Correios para efetuar o pagamento do seu condomínio ou aluguel, ou mesmo para consultar e conferir a pasta de prestação de contas. Não há risco de perda ou extravio de documentos. A informação é online, disponível 24 horas por dia durante os sete dias da semana”, ressalta Rodolfo Chianello, gerente geral de Backoffice da APSA.

 

O benefício também é estendido aos condôminos, que tem a oportunidade de contribuir diretamente com a gestão do condomínio. É possível, por exemplo, tirar uma fotografia e abrir na hora uma ordem de serviço on line, seja para solicitar a troca de uma lâmpada ou mesmo uma limpeza emergencial. Nesta linha de solicitações há também a possibilidade de reserva de espaços internos, como salão de festas ou quadro de esportes. Outro ganho para a rotina do morador de condomínios administrados pela APSA é o chamado Envio de Documentação. Através esse serviço, o cliente pode enviar documentos para pagamento ou correspondências em geral. Prático e 100% digital.

 

Quer mais? Para Condomínios, outra conquista foi a possibilidade de reserva de espaços comuns pelo site, como salão de festas e churrasqueiras, além do agendamento de mudanças e sessão de achados e perdidos. Deixar recado com o porteiro ou anotar no livro do condomínio nunca mais! Já para o negócio de Locação, o agendamento de visitas online tem rendido mais tempo tanto para quem aluga quanto para quem busca imóvel para alugar, sem falar nas remessas de documentos via site e contratos assinados digitalmente pelas partes.

Márcia Mendes Pereira, além de comerciante, é síndica do Condomínio Quinta das Figueiras, desde 2017, e se auto-intitula como uma aprendiz no meio tecnológico. No entanto, já não abra mão de algumas facilidades: “Utilizo sempre a Área Exclusiva da APSA através do aplicativo para celular. Na minha opinião, essa solução ajuda bastante porque ganhamos tempo com ela”, reconhece.

 

A mais recente novidade da APSA aconteceu em julho com as tradicionais Pastas de Prestação de Contas. Cerca de 400 mil folhas impressas – representando ao ano 216 árvores! – que chegavam mensalmente aos síndicos, no Rio de Janeiro, e que agora chegam integralmente em meio digital. Segundo Luiz Alberto Mendonça, gerente de Negócios, tudo se deu através de um processo evolutivo desenvolvido ao longo dos anos. “O objetivo inicial sempre foi de garantir maior segurança aos documentos dos clientes, e para que pudéssemos controlar tudo e ao mesmo tempo permitir o acesso disponível a tempo e hora passamos a digitalizar a documentação evitando o trânsito de papel. Com os documentos já digitalizados, ao acessar o site e acompanhar o extrato da conta do condomínio, o cliente foi contemplado com a imagem do documento associado a cada lançamento”, explica ele, culminando de forma natural à solução a pasta digital.

 

No processo digital, no máximo, até o 5º dia útil do mês seguinte a pasta já está disponível para o cliente – antes, ela chegava até o final do mês subsequente. Se antes, por ser física, precisava ser repassada de mão em mão por todo o conselho, sendo digital o acesso se dá por senha individual com a possibilidade de assinalar o parecer dentro da sua disponibilidade de tempo. Outro ganho é a questão do espaço físico adequado no condomínio para manter a guarda destes documentos. Com a pasta digital não há mais esta necessidade, já que tudo estará salvo em “nuvem” proporcionando segurança às informações. Sendo assim, a qualquer momento é possível o download de conteúdo e temos descartado o risco de extravio.

Além disso, tendo como premissa evitar qualquer complicador para o cliente neste momento de mudança, Luiz Alberto conta que a pasta digital foi concebida no mesmo layout da pasta física. “O cuidado é de mantê-la totalmente amigável ao costume do usuário. Nesta transição, inclusive, também foi adotado o critério de comunicação por e-mail avisando da disponibilização da pasta no site. Basta que o cliente clique no link enviado por e-mail para ter acesso à pasta, que foi mantida com todos os documentos que dela já faziam parte, como notas fiscais, boletos, guias de recolhimento de impostos, memórias de cálculos de impostos retidos e recolhidos, relação de inadimplência, folha de pagamento detalhada, informações para realização de assembleias e mandato do síndico”, relata o gerente da APSA.

“A ideia é democratizarmos a prestação de serviços através de soluções 100% digitais, tornando-a acessível a clientes de qualquer parte do país, de forma simples e intuitiva. Não vamos parar por aqui. Vamos unir o melhor do digital com o melhor do humano. Sempre teremos a melhor e mais preparada equipe para que a experiência do cliente seja a melhor possível”, finaliza Fernando Schneider.