Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2014

Malhar nunca foi tão fácil

Cuidar da saúde e malhar sem sair do próprio condomínio atrai cada vez mais adeptos. Para a alegria dos condôminos, os condomínios vêm investindo em academias e espaço para a prática de atividades físicas. Continue lendo

tamanho do texto:

Vanessa Sol

A qualidade de vida é um dos assuntos mais explorados hoje em dia. A importância da alimentação saudável e da prática de exercícios físicos é quase consenso para maior parte da população. E com a correria do dia-a-dia nada melhor do que cuidar da saúde sem gastar muito tempo no deslocamento até a academia. Investindo nesta comodidade, muitos condomínios vêm apostando cada vez mais na iniciativa de montar academias em suas dependências e estão criando espaços fitness para seus condôminos.

Este tipo de investimento é muito comum nos novos empreendimentos condominiais, que já vem com a academia pronta. No entanto, os condomínios mais antigos também têm apostado na ideia, construindo academias para os condôminos.

No Condomínio do Edifício Residencial Porto de Tharros, com 24 unidades, no Recreio dos Bandeirantes, a necessidade de construir um espaço fitness surgiu dos próprios condôminos, que levaram o tema para votação durante uma assembleia do condomínio. Para a surpresa de todos, a adesão à proposta foi quase total. Dos 24 condôminos, 20 foram a favor da implantação do novo espaço.

Apesar de ser um condomínio, o Porto de Tharros ainda não tinha sua própria academia. Construída em uma área de, aproximadamente, 34 metros quadrados, a sala de ginástica deu vida a um espaço que antes não tinha nenhuma utilização. De acordo com o síndico do Porto de Tharros, Aluísio Lins Ribeiro de Carvalho, para a implantação do espaço ele utilizou o conceito de uma academia profissional, equipando-a com aparelhos modernos, tais como esteiras, transport, bicicletas, adutores e abdutores, entre outros. O espaço já conquistou muitos adeptos no condomínio. “A nossa academia ficou um show. Hoje, temos 90% de adesão dos condôminos, seja por saúde ou por estética”, afirma.

O espaço fitness, inaugurado há pouco mais de 5 meses, foi todo construído com o fundo de reserva do condomínio, que já havia atingido um valor significativo e logo teria que deixar de ser arrecadado.  Para a construção do espaço, foi aprovada em assembleia, com maioria absoluta de votos, a alteração de uma cláusula da convenção do condomínio que previa o uso do fundo de reserva do mesmo. Com a alteração do texto, deixou de ser a obrigatória a reposição do fundo após a obra deu origem à academia do Porto de Tharros. “Este dinheiro estava parado. Então, resolvemos investi-lo em saúde para os condôminos e todo mundo foi a favor”, ressalta o síndico.

No Condomínio do Edifício 380 Sernambetiba, na Barra da Tijuca, com 130 unidades, a academia já existente no local estava sem uso e passou por uma modernização. Os equipamentos antigos foram vendidos para dar lugar aos novos. Construída em um espaço de 55 metros quadrados, a academia dispõe de 6 aparelhos e um profissional de Educação Física para acompanhar os condôminos, que podem utilizar o espaço para suas atividades físicas em dois horários: das 7 às 10 horas da manhã e das 19 às 22 horas da noite.

De acordo com o síndico, José Paulo de Moraes Braga, a reinauguração do espaço, que aconteceu no dia 2 de dezembro, atenderá com bastante conforto aos condôminos do 380 Sernambetiba. “Nós já tínhamos, na convenção, a previsão legal de uma academia. Por razões diversas, esta academia acabou ficando inoperante por 3 anos. Quando me tornei síndico, em julho de 2013, uma das providências foi reativar a academia porque, para os condôminos, é um conforto de ter um espaço para atividades físicas com um profissional especializado, sem gastar tempo com o deslocamento, já incluído no condomínio”, explica o síndico.

Além de ajudar na qualidade de vida dos condôminos, as academias trazem inúmeros benefícios para os condomínios. Elas criam valor agregado e tornam-se um incremento ao valor patrimonial do condomínio. No 380 Sernambetiba, soma-se à academia, duas piscinas, uma sauna e um playground.

O síndico do Condomínio Porto de Tharros também acredita no valor agregado que a academia traz para o condomínio, que possui bicicletário, sauna, churrasqueira, piscina e salão de festas.

Atividade física e saúde
Para André Fernandes, professor de Educação Física e presidente do Conselho Regional de Educação de Física do Rio de Janeiro (Cref-1), cada vez mais se comprova através de estudos os benefícios da prática de exercícios físicos para a saúde. O especialista explica que a atividade física é vista muita mais que somente o lazer ou a questão da estética. “Ela deve ser compreendida como um tratamento para quem precisa recuperar a saúde e a qualidade de vida ou para quem quer mantê-las”, destaca.

Na opinião do especialista, não fazer exercícios físicos aumenta o risco de obesidade e doenças associadas, tais como doenças cardíacas, circulatórias, alérgicas, respiratórias, perda da força muscular, diminuição da resistência e a fragilidade da estrutura óssea. Nos casos de sedentarismo, mesmo que o indivíduo não tenha obesidade, o risco de doenças associadas também se manifestarem é grande.

A praticidade de ter as academias ou salas de ginásticas dentro do próprio é um estímulo importante à prática de exercícios físicos. “Ter uma academia no condomínio é ter praticamente uma academia em casa”, enfatiza o presidente do Cref-1.

Contração de profissionais
Mas não basta o condomínio ter uma bela academia para que seus condôminos possam usufruir. Os síndicos devem ficar atentos à contratação de um professor de Educação Física. O presidente do Cref-1 ressalta a importância da contratação de um profissional registrado no Conselho: “A presença deste profissional é fundamental para a orientação e acompanhamento das atividades, principalmente, porque as pessoas são diferentes e têm necessidades distintas. Um tipo de exercício pode ser bom para uma determinada pessoa e prejudicial para outra e o profissional é capaz de identificar isso”, explica.

O especialista lembra também que, recentemente, o Conselho editou uma resolução com normas e procedimentos de regularização e fiscalização das academias e salas de fitness nos condomínios. Por isso, ele recomenda que os condomínios e os síndicos busquem orientações no Conselho para regularização e registro das academias dos condomínios no Cref-1, tendo em vista que o síndico responde civilmente perante qualquer problema que ocorra nas dependências do condomínio. Confira a Resolução Cref-1 nº 082 /2013 em http://www.cref1.org.br/resolucoes_082_2013.php.

 

Manutenção dos equipamentos
No entanto, a implementação de um espaço fitness dentro do condomínio requer alguns cuidados. Os síndicos devem ficar atentos à manutenção dos equipamentos para evitar o risco de acidentes e quaisquer transtornos desta natureza. Além disso, uma boa manutenção ajuda garantir a durabilidade dos equipamentos.

Quando os equipamentos são novos, a preocupação com a manutenção dos equipamentos não precisa ser imediata porque estão ainda na garantia. Nestes casos, é seguir as recomendações do fabricante em relação à limpeza e fazer a manutenção periódica. Após o término da garantia, a manutenção preventiva é a mais recomendável para evitar problemas.

Sociabilidade e regras de uso
Os espaços fitness trazem também para a vida em condomínio mais sociabilidade. O espaço acaba virando ponto de encontro para condôminos que não têm a oportunidade de se encontrarem para bater papo durante o dia. “A academia tem socializado os condôminos, que passaram a se conhecer melhor. Durante a atividade física, eu encontro vizinhos que não encontrava anteriormente”, destaca o Aluísio de Carvalho, síndico do Porto de Tharros.

Quando o assunto diz respeito ao uso da academia, é importante que síndico e condôminos definam regras para a utilização dela, estabelecendo os dias e horários de funcionamento, restringindo a entrada apenas para condôminos, definindo a partir de que faixa etária é permitido usar a academia.

No Porto de Tharros, há um controle de quem freqüenta a academia, que é restrita aos condôminos, e a entrada de crianças é permitida somente com a presença de um adulto, por exemplo.  “Nós utilizamos na entrada da academia um sistema de chaves eletrônicas para impedir a entrada de crianças, evitando assim qualquer tipo de problema”, finaliza Aluísio de Carvalho.

 

Dicas importantes para a criação do espaço fitness

  • Leve a proposta de criação do espaço para ser debatida em assembléia;
  • Escolha um local adequado para a construção da academia;
  • Se for necessário, contrate uma consultoria ou profissional da área para orientar a construção do espaço e a compra de equipamentos;
  • Crie regras de uso para academia, com dias, horários e faixa etária permitida;
  • Não se esqueça de contratar um professor de Educação para orientar as atividades.