Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2018

Já é Natal no seu condomínio

Quando aquele famoso jingle começa a tocar na televisão, chegou a hora de organizar a decoração, as confraternizações e de reforçar a Segurança para o fim do ano Continue lendo

materia 09
tamanho do texto:

Mario Camelo

Se existe uma época que deixa as pessoas em clima de festa, essa época é o fim do
ano. Todas as famílias se preparam para o Natal e o Ano Novo comprando presentes,
revendo o ano que passou, planejando o ano seguinte… E nos condomínios não é
diferente. Além de rever as obrigações, as contas, as rotinas de manutenção, etc, os
síndicos também costumam rever o andamento dos procedimentos, a segurança, e
claro, a planejar as confraternizações de fim de ano, afinal, essa é a época que
costuma motivar os condôminos a organizarem encontros fraternais, festas e até os
tradicionais (que a gente ama e odeia) amigos ocultos.

Para os moradores do Condomínio do Edifício Solar das Amendoeiras, em Icaraí,
Niterói, de 112 unidades, esse é o momento mais feliz do ano. Por lá, as
confraternizações e a decoração das festas começam a ser organizadas já no início de
novembro, quando a síndica Aparecida Defante dá seus primeiros toques: retira o
material que está guardado, limpa, conserta alguma peça ou outra e vê o que é
preciso comprar. “Geralmente o que precisa comprar é a parte elétrica, como
lâmpadas. Temos muito cuidado na preservação dos materiais para que eles não se
desgastem. Procuramos fazer aquisições anuais de objetos novos, diferentes, para
deixar a decoração ainda mais bonita. Nesse momento de separar o material, a gente
acaba analisando o que podemos mudar de lugar, escolhemos acessórios, cores,
enfim, vamos tendo ideias”, explica ela, que cuida de todo o processo em parceria com
o Sr. Edmilson Pedro, o zelador e eletricista do condomínio; e Sandra Luzia dos
Santos, a subsíndica.

A tradicional decoração de Natal do prédio já é conhecida por todos. “Colocamos
presépio, árvore de quase dois metros de altura, árvore de LED… O jardim do nosso
prédio é muito vistoso e ele acaba virando o protagonista da decoração”, conta ela,
que também acrescenta renas de LED e iluminação para valorizar a área verde e a fachada, sempre muito colorida, iluminada. Até mesmo a árvore da calçada, bem em frente ao prédio, ganha seus toques de fim de ano.

A portaria interna também recebe os adornos natalinos: caixas de presentes, Papai
Noel, renas, elementos dos mais variados tipos. “Quando eu entrei como síndica, os
moradores começaram a pedir. Começamos timidamente e, agora, a cada ano,
passamos a acrescentar mais um espaço da área comum e a incrementar nossa
decoração. Os moradores do Solar das Amendoeiras têm um sentido de família muito
forte. Temos muitas crianças, muitos idosos… A decoração é tão esperada que tanto
os moradores quanto os visitantes, em especial os familiares dos condôminos,
admiram quando ela está pronta. Tiram foto, elogiam, postam na internet… É muito
bonito ver que as pessoas gostam e se sentem acolhidas pelo espírito de Natal”,
conta.

E não é só de decoração que vive um Natal. No Solar das Amendoeiras, a equipe revê
todos os procedimentos de segurança já pensando no aumento da movimentação e
ainda promove confraternizações entre os moradores. Cada um leva pratos típicos da
época, além de bebida, para a famosa chegada do Papai Noel, por exemplo. “Nesse
mesmo dia, além do bom velhinho, nós também brincamos de amigo oculto: cada um
leva uma lembrança e tiramos na hora. Tem ano que contratamos um mágico para as
crianças, realizamos bingo… É uma festa simples, mas bem bonita, respeitosa e
alegre. Adultos e crianças amam. Os idosos especialmente”, explica Aparecida.

E para que esses custos não pesem no bolso e nem na cota dos condôminos, a
confraternização é de caráter colaborativo. Quando acontece o bingo, por exemplo, a
renda arrecadada da venda das cartelas vai para as lembranças da brincadeira, assim
não fica caro para ninguém. A desmontagem também é pensada. “A gente começa a
desmontar tudo no dia seis de janeiro. Tira tudo com cuidado, limpa, embala em
plástico bolha e coloca em caixas identificadas em local apropriado – que não
acumulam umidade e poeira”, relata a síndica, que para isso, conta também com o
apoio do Sr. Edmilson, um dos mais empolgados com a brincadeira.

“Essas ações são importantíssimas para a integração com os moradores, estreitar a
relação entre todos, adultos, crianças, jovens, etc. Possibilita que as pessoas se
conheçam um pouco mais e, a partir daí, que possam conviver melhor com o vizinho.
É uma festa que estimula a cordialidade, a empatia. A ideia é que a gente tenha ao
longo de todo ano uma rotina harmoniosa. Posso dizer que a festa de fim de ano

diminui conflitos, porque é claro que os conflitos existem. A gente faz com que eles
fiquem para trás. É a hora do abraço apertado, dos sorrisos, e da troca de carinho”,
afirma a síndica que lembra também da importância de planejar bem antes de colocar
a mão na massa, ou melhor, no enfeite:

“O planejamento é importante. Mas eu diria que também é preciso gostar de
decoração e, principalmente, gostar das festas de fim de ano. Nossa decoração é
bonita porque fazemos com amor, gostamos da época, nos deixamos tocar pelo
sentimento de renovação, de que coisas boas chegarão no próximo ano”, diz. O
condomínio também realiza uma confraternização de entre os colaboradores e a
Administração com (mais uma vez) o indispensável amigo oculto. “O que é mais legal
de se ver é que existe uma forte generosidade entre eles. Dão presentes, brincam. É
um momento de muita descontração e coleguismo entre todos, solidariedade, pedido
de desculpas… É o momento em que, juntos, refletimos e deixamos para trás o que
passou”, conclui.

E essa mania de festejar não é exclusividade do edifício de Niterói. Em Jacarepaguá,
o síndico Neilo Ferreira, responsável há quatro anos pela gestão do Condomínio do
Bosque da Mirataia, de 384 unidades, faz coro quando o assunto é festa de
confraternização: gostamos sim e fazemos sim! As festas foram aprovadas pelo
síndico em assembleia, assim como as datas e os gastos máximos de cada evento.
Acontece assim: o condomínio possui uma enorme área de convivência, são cinco
salões de festas e oito churrasqueiras, além de um restaurante que funciona
diariamente. Então, as festas costumam acontecer no salão maior, estrategicamente
posicionado de frente para o restaurante, que acaba servindo de apoio na
organização.

“O nosso condomínio é conhecido pelas festas. Os moradores e, principalmente, os
idosos, adoram. O público é basicamente familiar. Acontece que em Jacarepaguá,
local em que as pessoas preferem fazer as coisas por perto. E as festas caíram como
uma luva”, diz ele, que já começa a pensar nas datas das confraternizações no início
do ano, para evitar que os moradores marquem suas festas nos mesmos períodos.

O que também funciona no Condomínio Bosque da Mirataia são as famosas mesas.
Para diminuir os custos, em algumas ocasiões, os moradores compram seus lugares
na mesa, gerando, assim, uma renda para a produção do evento. Cada confraternização reúne um total de 35 a 40 mesas cheias para o Halloween, Natal e Ano Novo.

“Para a festinha da chegada, por exemplo, contratamos um rapaz que se veste de
Papai Noel. Uns 15 dias antes já convidamos os moradores a levarem os seus
presentes para a Administração com o nome dos filhos e das unidades. Colocamos o
Papai Noel num carro aberto, damos um passeio com ele pelo condomínio e, no final,
o bom velhinho para num cantinho especial que preparamos e vai chamando as
crianças pelo nome, dando presentes, e tirando foto”, afirma o síndico, contando um
pouco sobre a comemoração de fim de ano.

Mas não é só o Natal que movimenta a vizinhança do Bosque da Mirataia. A festa de
Ano Novo é lendária, um verdadeiro sucesso entre os condôminos. Um dos moradores
é músico e toca com grandes artistas, assim, acaba sendo contratado (e esperado)
para a festa da virada. O condômino se tornou o responsável por um show que
acontece anualmente. “A festa de Ano Novo é a festa que tem mais atrações. Os
próprios moradores acham mais legal uma banda ao vivo e eles dançam bastante e se
divertem muito, então, fazemos esse esforço do custo”, revela.

O esforço de custo também se reflete na segurança, afinal, as festas de fim de ano
também implicam em reforços. Neilo contrata um porteiro a mais, além de seguranças
especiais em dias de grandes eventos. “Nós temos que nos reunir, temos que festejar
e ver os amigos, mas também não podemos esquecer de um dos pontos mais
importantes: a segurança de todos”, conclui.

DICAS PARA O FIM DE ANO NOS CONDOMÍNIOS:
- Se o seu condomínio costuma ter decoração de Natal todos os anos, é muito
importante que o síndico ou o responsável sempre desembrulhe e guarde tudo com
muito carinho e cuidado. Jornal e plástico-bolha ajudam na hora de armazenar, afinal,
é importante que tudo fique intacto para o ano seguinte, proporcionando uma maior
economia;

- Pesquisar preços e comprar o material com a maior antecedência possível também é
uma boa dica para fazer melhores compras natalinas;

- Uma enquete com os moradores ajuda na hora de decidir qual a confraternização
ideal para o seu condomínio;

- Fazer pequenas confraternizações somente para os funcionários também é uma boa
ideia, pois além de melhorar o convívio, também deixa a equipe mais motivada;

- Reforçar a segurança é essencial. Muitos moradores costumam viajar no fim de ano
e o condomínio precisa sempre estar em dia com as rotinas;

- Se sobrou orçamento, a dica é investir numa decoração profissional, afinal, bom
gosto e beleza também contam nessa época.