Rio de Janeiro, 18 de janeiro de 2018

Férias no condomínio

É possível ter diversão sem perder o sossego Continue lendo

ferias
tamanho do texto:

Juliana Almeida

O período das férias escolares chegou e a garotada só quer saber de brincar. Durante
algumas semanas os condomínios ficam lotados de crianças circulando pelos
ambientes internos, um verdadeiro parque de diversões na porta de casa. Muitos
síndicos aproveitam essa época para promover novas atividades para a criançada,
mas, nem sempre há opções de lazer disponíveis no condomínio, como playground,
espaços ao ar livre e quadras esportivas, por isso é preciso usar muita criatividade
para conseguir entreter as crianças de forma divertida para elas e sem incomodar os
moradores. Veja algumas iniciativas que podem ajudar.

Não descuide da manutenção dos espaços
Usar as áreas comuns do condomínio é a opção de muitos pais durante as férias
escolares, além de ser mais prático, pois a estrutura já existe e está a poucos metros
de casa, o local traz uma sensação de segurança, por fazer parte do ambiente do
condomínio. A psicóloga Denise Maia, moradora há 15 anos do condomínio Barra Bali,
localizado na Barra da Tijuca, concorda que a maior vantagem de morar em um
condomínio que oferece esse tipo de estrutura é a oportunidade de se divertir com sua
filha, a pequena Maria Valentina de 9 anos, sem sair de casa e contar com a
segurança do local. “No condomínio nós vamos à piscina, andamos de patins, de
bicicleta e ela ainda brinca com as amigas. Com a falta de segurança na nossa cidade
precisamos cada vez mais dos nossos filhos próximos e em um lugar seguro com toda
a estrutura necessária para o divertimento deles”, afirma Denise.

Para os síndicos essas áreas são fundamentais para desenvolver e explorar novas
atividades para as crianças durante este período do ano. Para o bom uso desses
locais, é importante ter um bom e detalhado regimento interno, onde síndico e demais
integrantes da administração (incluindo zelador e demais funcionários) são os
responsáveis pelo cuidado e manutenção desses locais na época de férias (período de
maior movimento). O documento precisa esclarecer também, por exemplo, se

parentes, amigos e visitantes dos moradores podem ou não frequentar as
dependências do prédio; o horário de funcionamento dessas áreas, de quem é a
responsabilidade por eventuais danos, se é permitida a presença de crianças menores
desacompanhadas por um responsável etc.

É importante lembrar também que durante esta época há um número maior de
crianças circulando nas áreas sociais e é preciso redobrar as atenções, principalmente
em relação aos elevadores, garagem, escadaria, piscina e áreas de acesso restrito
como caixas d’água e casa de máquinas. Os síndicos podem reforçar essas
orientações por meio de cartazes ou circulares para os responsáveis.

Outro ponto é que quanto mais se utiliza uma área ou determinados equipamentos,
mais manutenção é necessária para aquela área ou para aqueles equipamentos, para
que seja evitado qualquer dano aos locais, aos equipamentos e, principalmente, aos
usuários. Estar com a manutenção em dia nesta época é fundamental.

Antes de definir quais atividades podem ser implementadas no condomínio, o síndico
deve convocar os moradores em assembleia para discutir o assunto. Lembrando que
se houver algum tipo de custo, este deve ser rateado entre os moradores
interessados, já que os moradores que não tem filhos podem não concordar com o
rateio dos custos dessas ações.

Uma ideia é que seja criada uma comissão de férias, que ficará responsável pelo
planejamento das iniciativas e o gerenciamento das atividades. Há uma infinidade de
atividades que podem ser executadas para entreter as crianças e estreitar o
relacionamento com elas. Claro que cada condomínio tem uma característica, e
dependendo das áreas comuns disponíveis, variam as soluções. Para incrementar o
espaço, alguns prédios recorrem à contratação de empresas de recreação, que
organizam o entretenimento dos pequenos moradores com atividades ao longo de
todo o dia.

Pense em atividades baratas e alternativas
Um campeonato de futebol de salão, de basquete, gincanas na piscina, oficinas de
dança, desenho e pintura podem ser alternativas para entreter a coletividade infantil ou
mesmo adolescentes e adultos que desejem participar dessas interações. Outras
várias atividades também podem ser criadas, com a supervisão da comissão de férias,
para a interação entre os moradores, como jogos de carta, gincanas ambientais,

concursos culturais e até a implantação de uma colônia de férias. Existem empresas
que oferecem recreadores que podem ser contratados para ajudar na organização
dessas brincadeiras.

Os responsáveis pelas atividades podem ser profissionais como professores de
educação física, personal trainers e recreadores. O trabalho deve ser realizado,
primeiramente, por empresas de recreação com experiência de mercado, que
ofereçam ao condomínio profissionais preparados para atender às necessidades das
crianças. Adequar as atividades à faixa etária dos participantes e ao espaço disponível
no condomínio é o requisito básico para um bom trabalho. Para os pais, nada melhor
do que saber que seus filhos estão brincando e se divertindo em um espaço seguro e
com profissionais qualificados.

Alternativas como essas trazem alívio e a certeza, para os pais, de que os filhos
estarão seguros e ocupados, já que permanecerão dentro do condomínio realizando
atividades monitoradas. E, para as crianças são ótimas oportunidades de fazerem
novas amizades e participarem de brincadeiras estimulantes. Especialistas em
pedagogia dizem que a recreação dentro dos condomínios é positiva porque envolve
um adulto mediando as atividades, de forma a controlar conflitos entre as crianças e
aumentar o repertório de brincadeiras. Outro ponto a favor é afastar os pequenos de
tablets, videogames e smartphones.

Os edifícios Crystal e Diamond Bali, que fazem parte do complexo de condomínios
Barra Bali, intensificam as atividades para as crianças durante o período de férias
escolares. O síndico e administrador, Carlos Guerra, diz que durante o ano as aulas de
natação infantil realizada duas vezes na semana são as únicas atrações dedicadas
exclusivamente para as crianças, mas no mês das férias escolares o condomínio
investe em outras iniciativas. “A partir de dezembro vamos organizar, aos sábados,
uma recreação com diversas atividades para que as crianças não fiquem entediadas
dentro de casa”, explica Guerra.

Para a diversão acontecer sem perigo, é ideal ter regras de segurança. Se for o caso
de contratar um profissional, é preciso que este tenha experiência em trabalhar com
várias crianças ao mesmo tempo. É importante também, dependendo da atividade,
que os participantes apresentem atestado médico antes de começar as atividades.

BOX
Se você ainda não sabe como entreter as crianças do seu condomínio durante este
período, nós temos algumas dicas de atividades que podem ser realizadas nas áreas
comuns e que garantem férias inesquecíveis. É estimulante fazer com que as crianças
brinquem de uma forma saudável e ativa.

 Piquenique com os vizinhos – Esta é uma ótima dica para todos os
condomínios. Cada família prepara um prato ou bebida. É uma excelente
oportunidade de envolver a criança na preparação, além de ensinar a
importância de compartilhar e de socializar.
 Curso de culinária na área gourmet – Para os empreendimentos que
possuem área gourmet comum, uma ideia bacana é criar atividades culinárias
com receitas fáceis e deixar a criançada colocar a mão na massa.
 Gincana solidária – Outra ideia é envolver a criançada em uma gincana com a
arrecadação de mantimentos e roupas para doação para entidades carentes.
 Teatrinhos infantis – Teatrinhos de fantoches são uma excelente opção. As
crianças podem ser envolvidas desde a confecção de fantoches com feltro até
a elaboração da história que será apresentada, despertando o lado criativo de
cada um.
 Jardinagem e plantação
Crianças que vivem em cidades grandes dificilmente têm oportunidade de ter
contato com a natureza. A atividade pode ser feita com plantas pequenas ou
até mesmo com um feijão no algodão.
 Tarde de jogos musicais
Brincadeiras de roda, músicas folclóricas, concurso de karaokê, paródias,
versinhos… são muitas opções!