Rio de Janeiro, 27 de julho de 2016

Jardim de inverno

Um toque verde ao ambiente interno do condomínio Continue lendo

tamanho do texto:

Juliana Almeida 

Em países de inverno rigoroso, os jardins de inverno, também conhecidos como jardins internos, são facilmente encontrados nas residências. Neste caso, os amantes da natureza não precisam esperar até que as temperaturas subam para ficarem mais próximos de plantas e flores. No Brasil, apesar do clima quente, os jardins de inverno vêm ganhando cada vez mais espaço e se tornaram uma opção de decoração.

Além de charmosos, os jardins de inverno conferem ao espaço um visual aconchegante, bonito e funcional. São formas menos sofisticadas dos jardins comuns, mas têm a vantagem de trazer um tom mais natural ao local.

Podem ser vistos em casas, apartamentos, condomínios, shoppings e lugares públicos. Qualquer ambiente pode acomodar um jardim de inverno, desde que este receba o mínimo de iluminação. Dentro de residências é comum encontrá-los em áreas centrais, como sala, varanda, corredor, embaixo da escada e até mesmo em banheiros e cozinha. A falta de um espaço aberto ao ar livre não é impedimento para se criar, dentro do ambiente do condomínio, um local verde convidativo para o relaxamento e bonito para os olhos.

O jardim de inverno já é considerado um recurso bastante utilizado em algumas construções e para diversas finalidades. Sua procura ocorre principalmente pela necessidade de aproveitamento adequado de um espaço já existente de forma decorativa e que seja útil. Nos condomínios que não possuem espaços abertos, geralmente estão situados no hall de entrada ou nos respiradores, devido à presença de luz e ventilação. Atualmente, este tipo de ambientação tem sido muito utilizado como recurso de arquitetura para ocupar espaços ociosos, além disso, pode fazer com que a sensação térmica do local fique mais agradável.

O condomínio Enseada do Sol, localizado em Botafogo, aproveitou um pequeno espaço em sua entrada principal para construir um jardim de inverno. O síndico, Carlos Alberto Almeida, identificou que o local estava sendo mal aproveitado e decidiu repaginar de maneira que ficasse bonito e funcional. “Quando assumi a gestão de síndico foi uma das primeiras coisas que fiz, afinal o espaço estava vazio e ficava na entrada principal do prédio, o que apresentava um aspecto feio a quem chegava”, relata.

O tipo de vegetação adequada, a manutenção e os elementos decorativos devem ser indicados por um especialista para evitar custos desnecessários e desperdício de material. Carlos Alberto procurou um paisagista para seguir suas orientações: “achei melhor pedir ajuda de quem entende antes de começar a comprar o material e foi a melhor coisa que fiz, porque além de montar o jardim ele ensinou como podar as plantas e fazer sua manutenção. Hoje, o jardim está bem cuidado, alegrou a entrada do prédio e causa uma outra impressão aos visitantes e moradores”, afirma o síndico.

Como construir um jardim de inverno?

A construção do jardim de inverno é relativamente simples, do ponto de vista arquitetônico e estrutural. Basta escolher um local que tenha janelas ou paredes de vidro, ou seja, que tenha luminosidade natural direta ou indireta sobre as plantas. Isso vai permitir a entrada da luz no ambiente, viabilizando o processo de fotossíntese das plantas.

O paisagista e designer de interiores, Leonardo Costa, trabalha com este tipo de projeto há cerca de 10 anos e explica que nos casos em que o local já tenha sido projetado para a instalação de um jardim de inverno, o preparo deve ser feito com uma impermeabilização adequada, junto com uma camada drenante de argila e uma mistura de terra adubada com substrato, para em seguida receber o plantio. “Em casos onde o jardim de inverno não foi idealizado na construção do edifício, o espaço adaptado deve receber o jardim em vasos para não danificar a estrutura do prédio”, explica Leonardo.

No caso de locais cobertos, um teto de vidro ou uma claraboia ajudam a manter o ambiente sempre iluminado. Todavia, quem não possui área aberta ou coberta com vidro, pode optar por plantas que necessitam de pouca luz ou que sejam propícias para ambientes fechados.

Quais plantas e elementos decorativos utilizar?

Na hora de decorar, veja primeiro qual finalidade o jardim de inverno terá. Pode ser um local de descanso, convivência, passagem ou apenas decorativo. Seja ele qual for, por se tratar de um ambiente frio, o cultivo de plantas específicas é essencial para a beleza e longevidade do jardim.

Mesmo que o ambiente escolhido para a construção do seu jardim de inverno receba bastante luz natural, é comum que as plantas não recebam a incidência de sol direto. Assim, é preciso atentar-se para a seleção de espécies que conseguem se desenvolver bem em ambientes internos e que permanecem bonitas por mais tempo.

A dica de Leonardo é escolher plantas de meia sombra, aquelas que são comumente utilizadas na decoração de interiores. “Normalmente essas áreas recebem pouca luz direta do sol, e para elas são utilizadas espécies de meia sombra, como palmeira leque, orquídeas, asplênios, pacovás e palmeiras exóticas.” Vale a pena estudar também as particularidades de cada planta escolhida, pois apesar de serem semelhantes no quesito sombra e sol, cada uma tem suas necessidades específicas.

Além das plantas, há diversos outros elementos que podem compor a decoração do seu jardim de inverno, como pedras ornamentais de diferentes tamanhos e cores, vasos, fontes e cascatas de água, luminárias decorativas e até mesmo móveis, como bancos de madeira. Há também a possibilidade de utilizar grama e deck (este pode ser confeccionado com paletes de madeira, por exemplo).

A manutenção de um jardim de inverno é semelhante à de jardins tradicionais. “Dependendo do tamanho da área, esse serviço pode ser realizado semanalmente, com regas intercaladas, adubação periódica e reposição de mudas sempre que necessário. O importante é que a manutenção seja feita por um profissional qualificado e experiente.”, esclarece o paisagista.

Mas se além disso você constatar que não tem muito espaço no condomínio para a instalação de um jardim de inverno, há ainda a opção de um jardim vertical, com plantas na parede. Este tipo de jardim ocupa menos espaço, pode ser montado em menos tempo que os jardins convencionais e se destaca em qualquer ambiente, porém, possui algumas desvantagens: “O custo do jardim vertical é maior tanto para executar, pois requer uma densidade maior de vegetação para fechar completamente a área, quanto para manutenção, uma vez que este pede reposição de espécies com uma frequência maior, para não deixar buracos aparentes”, ressalta Leonardo.

Bonitos e práticos, os jardins de inverno podem ser o diferencial que você procura para a decoração do seu condomínio, pois além do aspecto estético ele cumpre o seu papel de levar um pouco da natureza para o ambiente. Se você deseja levar esta ideia adiante procure um especialista e dê um toque verde ao seu condomínio.

 

Dicas úteis para a instalação do seu jardim de inverno

1-    Controle a água

“Nos jardins de inverno, a manutenção é um pouco mais tranquila do que nos jardins de sol pleno”, explica Leonardo. Porém, o paisagista lembra que a rega das plantas deve ser controlada cuidadosamente e estar de acordo com a necessidade de cada espécie selecionada. Embora as plantas não devam ficar sem água, é importante não exceder a quantidade de água: se a terra ainda estiver molhada, adie a rega para o dia seguinte.

 

2-    Utilize fertilizantes

O uso de fertilizantes vai ajudar a deixar as plantas mais bonitas. Mas, assim como acontece com a rega, é preciso prestar atenção às necessidades de cada espécie para que o fertilizante funcione como o esperado.

 

3-    Remova as folhas mortas

Por maior que seja o seu cuidado com as plantas, algumas folhas ficarão inevitavelmente murchas e secas com o passar do tempo. Para manter o jardim sempre verde e bonito, remova as folhas mortas com frequência.

 

4-    Capriche na decoração

Além da escolha de plantas, objetos como vasos, pedras e até pequenas fontes de água podem fazer toda a diferença no visual do seu jardim.

 

5-    Utilize móveis

Se o espaço do jardim é grande, vale a pena decorá-lo com móveis. “Os móveis de demolição são bem charmosos e combinam bem com os jardins de inverno. A namoradeira é uma peça que sempre combina”, sugere Leonardo.

 

6-    Aposte em decks

Para deixar o ambiente ainda mais aconchegante, você pode apostar no uso de decks montados. O deck pode ser encontrado pronto à venda em lojas especializadas e você mesmo pode montá-lo.