Rio de Janeiro, 31 de dezembro de 2015

Facilidade e transparência na gestão de condomínios comerciais

As especificidades dos condomínios comerciais são diferentes das de condomínios residenciais, por isso necessitam de cuidados especiais. A gestão Offices ou Corporate, da APSA, confere transparência e mais agilidade na administração desse tipo de empreendimento. Continue lendo

tamanho do texto:

O dia-a-dia de um condomínio comercial é muito corrido. Por isso, eles necessitam de cuidados especiais em sua gestão. Atualmente, condomínios desta natureza representam, aproximadamente, 10% dos condomínios, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com 14 andares e uma cobertura com uma bela vista para a Baía de Guanabara, o Condomínio Edifício Barão de Mauá, localizado na Glória, abriga importantes órgãos federais, como a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e o Banco do Brasil.

Com características peculiares, a gestão de condomínios comerciais exige eficiência e transparência. Para isso, é importante um planejamento bem estruturado. No Barão de Mauá, a gestão é feita com a ajuda especializada da APSA, que dispõe de um leque de serviços para seus clientes. Entre eles está o Corporate, um serviço cujo conceito principal é ser um serviço feito por pessoas para pessoas. A visão de Corporate está direcionada para a otimização de processos e redução de custos para empreendimentos comerciais.

De acordo com a Coordenadora de Condomínio da APSA, Giovana Campestrini, esse tipo de gestão deve promover a facilidade para o cliente. “A APSA tem a preocupação de cuidar das atividades-meio para que o cliente não precise se preocupar com elas, podendo concentrar toda sua atenção nas suas atividades-fim”, explica.

Desta forma, a administração de facilidades é orientada para a manutenção predial, conservação predial, coleta e destinação de resíduos/sustentabilidade, integração de sistemas e previsão/prestação de contas. Os clientes contam também com a segurança patrimonial, serviços de acolhimento, de eventos, de limpeza, de jardinagem, dentre outras, visando ao sucesso do empreendimento e à satisfação do cliente.

A coordenadora explica, ainda, outras atribuições que esse tipo de gestão proporciona, tais como: a coordenação e supervisão dos prestadores de serviços contratados ou terceirizados, o gerenciamento dos contratos, respeitando sempre a legislação vigente, além da avaliação e aferição o desempenho dos resultados dos contratados utilizando ferramenta chamada Service Level Agreement (SLA), traduzida para o português como Acordo de Nível de Serviço (ANS).

Vantagens especiais

Com a gestão Corporate toda a parte de infraestrutura condominial fica sob a gerência de gestores da APSA, o que proporciona inúmeras vantagens e benefícios ao cliente, como explica Giovana. “O condomínio tem a tranquilidade de ter a equipe da APSA cuidando de toda essa parte de gestão e administração para ele. Então, o cliente não vai precisar se preocupar, por exemplo, com o funcionamento dos elevadores ou do estacionamento, porque é a APSA que estará cuidando desta parte de infraestrutura para que tudo funcione perfeitamente. Geramos muitos benefícios ao cliente”, afirma.

E como a rotina diária de um condomínio comercial não é simples, é preciso seguir à risca uma série de procedimentos para que ele funcione adequadamente durante todo o dia. No Condomínio Edifício Barão de Mauá, a ronda diária é feita pelo supervisor de manutenção, que identifica eventuais problemas e toma as providências necessárias para solucioná-los, agindo antes das atividades comerciais iniciarem.

Ainda, ao iniciar do dia, é feito um check in na parte administrativa. Estas informações são passadas para o gestor de condomínios da APSA, que atua diretamente no Barão de Mauá, na qualidade de síndico APSA.

Segurança

Embora sigam a mesma legislação dos condomínios residenciais, os condomínios comerciais precisam de maior atenção e cuidado em relação à segurança. Para isso, é importante, dentre outras medidas, ter regras claras de acesso e circulação dentro do condomínio. “O condomínio investe em segurança. Foi realizada, por exemplo, a readequação dos equipamentos de segurança interna, que inclui o circuito de câmeras internas e de gravação. Além disso, a empresa de vigilância foi substituída. Com essas mudanças já é possível ver os resultados e não estamos tendo qualquer tipo de problema no condomínio em relação à esse quesito”, explica Giovana.

No Barão de Mauá, foram desenvolvidos e implantados ainda sete regulamentos internos, baseados na convenção do condomínio, que normatizam as regras para a utilização do estacionamento, uso do elevador, acesso de pessoas ao condomínio, carga e descarga de materiais, a utilização do espaço da cobertura, segurança patrimonial e saída materiais. “Antigamente, estes regulamentos não existiam. Então, nós criamos esses procedimentos, que passaram a ser respeitados pelos condôminos”, destaca a profissional da APSA.

A coordenadora explica, ainda, que, frente à falta destes regulamentos, foi necessário entender as necessidades e demandas do condomínio para apresentá-lo a solução adequada. “Precisamos entender para atender. Precisamos saber o que condomínio tem e o que cliente (condôminos) quer para que possamos atendê-lo. Esse é maior desafio na gestão”, avalia Giovana.

Transparência

Atuando há, aproximadamente, três meses no Condomínio Edifício Barão de Mauá, a APSA conseguiu reduzir os custos do condomínio. “Nós montamos o cenário atual e montamos um cenário para o futuro. Conseguir alcançar esta meta (cenário futuro) era o nosso objetivo. Para isso, foram necessárias algumas mudanças, que foram importantes para mudar para melhor a dinâmica do condomínio”, enfatiza Giovana.

A coordenadora ressalta ainda que o modelo de gestão implantado no Condomínio Barão de Mauá está obtendo êxito, e servirá de modelo para os outros condomínios. “É um trabalho gratificante conseguir em pouco tempo superar as expectativas dos condôminos. Por outro lado, isso também motiva cada vez mais a equipe que trabalha na gestão do edifício”, ressalta a coordenadora.