Rio de Janeiro, 20 de novembro de 2014

Natal: decoração e solidariedade

Condomínios do Rio se preparam para os festejos e o espírito natalino Continue lendo

tamanho do texto:

Texto: André Luiz Barros

Dezembro se aproxima e o Natal começa a entoar as rodas de conversas entre os amigos, a ornamentação dos shoppings, a preparação para a compra de presentes para os familiares mais queridos. É hora de tirar a árvore de Natal do armário para esperar pelo Papai Noel. Na Zona Norte do Rio de Janeiro, três condomínios aproveitam a oportunidade para engajar os moradores a praticar o bem e promover a sustentabilidade para decorar o prédio.

Alécio Cabral é jornalista e síndico do condomínio Varandas da Alasca, na Ilha do Governador, onde vive com sua família. Desde que assumiu o posto, em parceria com uma das zeladoras do prédio, decidiu abraçar a causa ambiental na hora de decorar o edifício para o Natal. Por lá, a ornamentação começa a ser feita na primeira semana de dezembro e faz sucesso entre moradores e visitantes.

“Como o orçamento do condomínio é curto, aprendemos a improvisar. Usamos enfeites que fomos acrescentando ao longo dos anos, recolhemos materiais decorativos que são doados pelos moradores e contamos com a ajuda crucial de uma de nossas funcionárias, que produz com muita paciência e criatividade uma série de adornos que deixa muita quinquilharia made in China no chinelo”,  brinca o síndico bem humorado.

O jornalista explica como faz para ser criativo e sair do óbvio gastando pouco. Ele conta que adota vários cuidados para armazenar da melhor forma os materiais usados no Natal para que possam ser reaproveitados no ano seguinte. Além disso, faz uma seleção dos objetos descartados pelos moradores durante o ano e que podem se transformar em artigos de decoração em dezembro.

“No último Natal, por exemplo, além da tradicional árvore, nossa funcionária colocou várias caixas de presentes, que nada mais eram do que caixas descartadas pelos próprios moradores. Um ajuste aqui, um desamassar ali, uma fita de seda com uma cor vibrante em volta do pacote e lá estava um cenário bonito para lembrarmos a data festiva”, conta.

No Varandas do Alasca há também uma campanha entre os condôminos para angariar brinquedos, que são encaminhados pelo condomínio a uma instituição de ensino vizinha ao prédio. “Essa é uma creche que funciona a partir de doações. Muitos meninos e meninas dali não poderão ver o Papai Noel em suas casas. Um dos moradores do condomínio tem o hábito de se vestir de bom velhinho e ir até lá distribuir os presentes recolhidos por nós”, lembra Alécio.

Em outra parte da cidade, no bairro do Cachambi, o espírito de Natal motiva, pelo segundo ano consecutivo, duas amigas a dedicar esforços em prol de duas comunidades carentes da região. A bióloga Mônica Lobo e a microempresária Cristiane Ribeiro eram síndicas dos prédios onde moram no ano passado, mas apesar de terem deixado o cargo, não abriram mão de abraçar a causa.

A iniciativa surgiu após as férias de julho do ano passado, em uma conversa informal sobre a agenda solidária de Natal da Paróquia Santo Antônio de Pádua e Nossa Senhora da Boavista, que as duas frequentam. Em 2013, a união dos condomínios Marcio Kahn e Domus Arturus resultou na coleta de 150 peças de roupas e 50 brinquedos em menos de 15 dias. Os principais colaboradores foram os próprios moradores, amigos e frequentadores dos prédios. Na época, a surpresa ficou por conta do volume de livros e revistas infantis doados, que motivou a inclusão de um desses artigos em cada um dos kits montados com o objetivo de incentivar também a leitura entre as crianças que seriam beneficiadas.

Para esse ano, a expectativa é ultrapassar o desempenho do ano passado, que para as duas foi bastante positivo. “Conseguimos atender a 50 famílias e 85 crianças no último Natal com nossas doações. Queremos aumentar esse número e mobilizar ainda mais pessoas a participar da nossa campanha. A ideia é despertar o interesse de outros condomínios a se juntarem a nós”, convida Mônica.

A campanha desse ano começou em meados de outubro e vai até a segunda semana de dezembro, quando os donativos serão entregues à Paróquia, que se encarregará em dar a destinação final às famílias carentes da comunidade. Condomínios interessados em participar do projeto podem entrar em contato com uma das idealizadoras da ação, Mônica Lobo, pelo e-mail moniquinhalobo@gmail.com.

“Sempre fui muito ligada a campanhas sociais, mas tenho um carinho especial por essa iniciativa. Foi uma ação sem muita pretensão que deu certo e que espero poder manter por muito tempo. Não custa nada e ativa nas pessoas o verdadeiro objetivo do Natal, que é a comunhão entre as pessoas”, diz Cristiane, que acrescenta: “é nosso dever social ajudar a quem precisa, e encontramos nos prédios onde vivemos uma excelente oportunidade de desenvolver esse tipo de trabalho”.

Dicas para uma decoração mais sofisticada
A revista Síndico conversou com a designer Tássia Przewodowski, que falou sobre as tendências para 2014. “Na grande feira do setor no meio do ano, pudemos observar a presença de cores e materiais que remetem à natureza. Enfeites e peças mais rústicas feitas de juta, vime e madeira”, revela Tássia.

Segundo ela, as cores que devem prevalecer são os tons de verde, ocre, azul escuro e amadeirado. Saem de cena, por sua vez, as decorações mais sinuosas para darem lugar à simplicidade, sem perder o charme. Como a tendência é o simples, o aconchegante e os elementos mais naturais, podem-se aproveitar pinhas naturais, flores secas etc. Tais materiais, de acordo com a designer, são inclusive mais fáceis de serem customizados. O uso de materiais sustentáveis também está em alta, em detrimento aos artigos industrializados como plástico, resina e poliéster.

“Uma ideia bacana é adquirir um pinheiro de Natal artificial e decorá-lo com pinhas pintadas em cores diferentes, com fitas de retalhos de tecido”, dá a dica. Tássia, no entanto, chama a atenção na hora de decorar ambientes pequenos. “Nesses tipos de espaço o importante é ter um cuidado com as proporções entre a área disponível e os objetos de decoração. É fundamental utilizar uma árvore de Natal em um tamanho adequado e adotar uma padronagem para os adornos”, explica.

Para as áreas externas, a aposta deve ser em luzes. O mercado atualmente oferece uma infinidade de opções de cores e formatos. Bonecos natalinos com material impermeável também é uma boa pedida.