Rio de Janeiro, 11 de março de 2013

Que tal ter mais tranqüilidade?!

Um incêndio é sempre imprevisível, mas há formas de minimizar as perdas. O Seguro Conteúdo, por exemplo, pode ser uma boa opção. Saiba mais sobre os benefícios e as vantagens que ele pode trazer para o condômino, e consequentemente para todo o condomínio. Continue lendo

tamanho do texto:

Que um bom seguro é imprescindível, isso ninguém discute. Porém, síndicos e condôminos, às vezes, desconhecem que existe uma modalidade especial de seguro para a cobertura de incêndios nas unidades do condomínio. É o chamado Seguro Conteúdo. Ele pode trazer ainda mais tranqüilidade para o dia-a-dia de todos porque cobre casos de incêndios, independente de sua origem, e o condômino que contratá-lo tem segurado móveis, utensílios e instalações que abastecem o imóvel.

Somente quem passou por uma situação imprevista e teve que acioná-lo, sabe qual a importância do seguro e quais são os benefícios que ele pode trazer. Priscila Neidhardt, que mora há 7 anos no Condomínio do Edifício Residencial Antônio Cardoso da Motta, na Tijuca, precisou utilizar o seguro conteúdo quando sua unidade pegou fogo no último dia 31 de agosto. “Foi uma parte pequena do hall de entrada, mas o vizinho percebeu logo e chamou o corpo de bombeiros, que demorou a chegar ao local. Com isso, ele arrombou a porta e apagou o incêndio”, relata a condômina.

Priscila não estava em casa na hora do ocorrido e, por isso, não sabe o que pode ter gerado o fogo. Ao ser avisada pelos vizinhos sobre o que estava acontecendo em sua unidade, ela conta o horror da experiência que viveu e que a deixou sem reação. “Eu não conseguia chorar e não tinha reação nenhuma. A impressão era que eu estava num filme de terror. É inexplicável. Quem não vê, não sabe o que é (um incêndio)”, declara Priscila.

Quem também passou por apuros foi a síndica Ottilie Margarete Marotte, do Condomínio do Edifício Residencial Las Palmas, com 15 unidades, na Tijuca. Uma das unidades do residencial sofreu um incêndio que atingiu a cozinha, a área de serviço e o quarto de empregada, atingindo também o corredor do andar. Ottilie conta que seus vizinhos tinham acabado de sua mudar, quando a unidade deles pegou fogo. “Foi um incêndio relativamente de grandes proporções. E como eles tinham acabado de se mudar, havia muitas coisas encaixotadas, por isso o fogo de alastrou muito rápido. Acabou atingindo a janela do andar de cima e o corredor do andar”, relata.

Benefícios e coberturas
Diferente do seguro condominial, o seguro conteúdo é individual e quem decide se vai contratá-lo ou não é o próprio condômino. A administradora oferece esse seguro, ao cliente, por unidade e o contato pode ser feito pelo gerente de conta do condomínio ou pela própria corretora.Leandro Schneider, gerente daCorretoraAPSA, explica que, por esse motivo, há condomínios em que “algumas unidades são seguradas e outras não”.

Contudo, mesmo não sendo obrigatório, ele se torna importante diante das vantagens que ele traz ao segurado. No seguro conteúdo e no seguro conteúdo plus, os valores de ressarcimento dos bens segurados podem chegar até R$ 80 mil e R$ 140 mil, respectivamente. Além disso, caso a unidade do segurado não esteja em condições adequadas para morar após o incêndio, a seguradora paga ainda um valor de até R$ 8 mil, para o seguro conteúdo, e R$ 8.400, para o conteúdo plus destinado a despesas com aluguel.

E quem pensa que um seguro como esse não cabe no bolso, se engana. Por apenas, R$ 6,50, valor do seguro conteúdo simples, e R$ 8,40, o plus, ao mês, é possível contratar o seguro e ter menos dor de cabeça. E quando o assunto é o pagamento da indenização do sinistro, a seguradora dá um prazo de até 30 dias para tudo ser resolvido.

A síndica do Las Plamas conta que, após o incêndio que atingiu uma das unidades de seu condomínio, ela entrou em contato com a corretora e, em dois dias, a seguradora já estava no local para fazer a vistoria e a reunião para acertar os detalhes dos valores a serem ressarcidos. “Eu acionei imediatamente após o ocorrido e fomos muito bem atendidos. Em pouco tempo estava tudo resolvido. Os condôminos receberam a indenização e puderam comprar todas as coisas perdidas novamente”, relata Ottilie Marotte.

Como acionar o seguro
E quando o pior acontece, o que fazer? O condômino que tiver a sua unidade segurada pelo seguro conteúdo tem duas maneiras de acionar o seguro. A primeira é o síndico entrar em contato com o gerente de conta do condomínio, que entrará em contato com aCorretora, e esta acionará o seguro. Contudo, o gerenteLeandro Schneiderressalta que essa não é uma responsabilidade do síndico. “O síndico não tem essa obrigação, uma vez que o contato sobre o ocorrido pode ser feito diretamente pelo próprio condômino com a corretora para realizar o sinistro”, declara.

A segunda maneira de acionar o seguro é o próprio condômino segurado entrar em contato com a corretora. O gerente explica que “se o condômino quiser ligar para a corretora para tirar dúvidas ou avisar sobre o sinistro, ele pode fazer isso”. Depois que corretora aciona a seguradora para fazer todos os ressarcimentos, o segurado é informado sobre o prazo para receber essa indenização. Porém, antes é feita a vistoria na unidade para identificar os danos e definir o valor a ser ressarcido em função de tudo o que foi causado ao imóvel e ao conteúdo.

No caso de Priscila Neidhart, a condômina ficou confusa sobre como acionar o seguro, mas logo depois que entrou em contato com a corretora e ter cumprido os requisitos administrativos, recebeu a indenização pelos seus bens perdidos durante o incêndio. “O que recebi foi condizente com o patrimônio perdido. Eu enviei todos os orçamentos, e eles ainda me perguntaram se não estava faltando nada”, declara.

Depois do incêndio que danificou sua unidade, a condômina Priscila ainda relata que contou com a solidariedade dos vizinhos: “Eu saio para o trabalho às 8h e sou volto às 20h, acabo não sabendo nem o nome dos meus vizinhos. Mas contei com a solidariedade deles. Eles me perguntaram se eu precisava de alguma coisa”, relembra a condômina, emocionada.

Importância
Para a síndica Ottilie, a importância de se ter o seguro como este é que, pagando um valor pequeno, todos os bens perdidos com o incêndio podem ressarcidos com o valor do seguro. “É importante ter um seguro que cubra o que, eventualmente, possa acontecer dentro da unidade, ainda mais com a possibilidade de pagar pouco por ele”, destaca.

Agora, com todo o problema já solucionado, Priscila recorda-se ainda que o local que pegou fogo era onde guardava seus pertences de escritório, como diferentes tipos de documentos. Ela lembra que é muito válido ter esse tipo de seguro porque o prejuízo em casos de incêndio, em geral, é grande. “Foi um desgaste imenso, terrível que passei. Mas acho válido ter esse tipo de seguro porque tudo o que foi danificado com o calor foi indenizado. A TV, de LCD, que derreteu, o ventilador de teto, entre outras coisas”, ela declara, afirmando que já conseguiu consertar tudo e agora “a vida já voltou ao normal”.

 

Características do seguro conteúdo

- Cobertura para qualquer tipo de incêndio;

- A cobertura começa a partir da zero hora do dia seguinte ao pagamento;

- Em caso de não pagamento, o segurado fica sem a cobertura;

- O seguro não cobre bens tais como papel-moeda, jóias, objetos de arte, obras raras ou preciosas;

- Se os bens da unidade também estiverem cobertos, simultaneamente, por outros seguros, haverá distribuição de responsabilidade entre elas.

 

Texto: Vanessa Sol
Foto: Marco Fernandes